Teresa Direitinho
Teresa Direitinho
BiografiaO Princípio da AtracçãoImprensa, Opinião, etc...AgendaLigaçõesContactos


arquivo
Jornal Público, 5 de Junho de 2004
Desidério Murcho ...

A Atraente Banalidade da Verdade

(....)Talvez a leitura seja compulsiva porque nos vence pela força simples das emoções verdadeiras. (...)

(...) Quem conhece o "Quarteto de Alexandria", de Lawrence Durrell (Ulisseia), reconhece neste romance o mesmo tema: a compreensão da amizade e do amor, daquela amizade funda que partiu da adolescência, daquele amor que desampara e dói. [+]
Revista Alentejo - Maio de 2004
Joana Caspurro

A musa inspiradora de Teresa Direitinho (geofísica de formação) foi a abóbada celeste, os seus mistérios e a sua ciência. (E o céu, como bem sabemos, é grande no Alentejo). Dela partiu para uma viagem bem mais terrestre, pelos “verdes anos”, seus, porventura, mas encarnados em personagens de ficção, de todos e de ninguém, portanto.(...)

(...) uma história de amor e amizade, conduzida, com cientifico rigor, pela encruzilhada das estrelas. (...)

(...) uma homenagem discreta e sincera ao Alentejo, ponto de partida para qualquer órbita intra ou inter-galáctica. [+]
Diário do Minho, 31 de Março de 2004
Ana Margarida Ramos

O Princípio da Atracção — um romance de Teresa Direitinho

O romance estreia de Teresa Direitinho apresenta-se como as “memórias” da protagonista – Laura – que reconstrói o seu percurso desde a adolescência até à idade adulta, englobando um período de tempo definido entre os Verões de 78 e de 99, percorrendo um conjunto amplo de espaços diversos, com especial incidência para o Alentejo (onde se inicia e se encerra a intriga do romance), que incluem referências a Lisboa, aos Estados Unidos, a Inglaterra e a outros países, configurando uma narrativa que apresenta afinidades com o “romance de formação”. (...)

(...)este é também um romance de viagens e de viajantes, em sentido literal e simbólico, que peregrinam mundo fora à procura do “seu” pequeno lugar num vasto universo. [+]
Entrevista ao site Alternância
Entrevista ao site Alternância (José Alexandre Ramos)

Citador.pt e Alternancia, 28 de Fevereiro de 2004
José Alexandre Ramos

Contando a história de três amigos, desde o princípio da adolescência, este primeiro romance de Teresa Direitinho ilustra, com uma escrita cuidada, leve e reflectida, o ser humano repleto originalmente de ideias, sonhos e fantasias, amadurecendo no espaço e no tempo, para, no final, concretizar com a realidade e com todas as barreiras que a esta são inerentes, o estado de felicidade proposto no sonho da adolescência. Ou, em outras palavras, o amadurecimento, sem que isso ponha em causa a realização das fantasias que todos alimentamos, em qualquer etapa da vida.(...)
Um óptimo livro, que muito se recomenda (...)
(...) um grande começo para a autora que se estreia.[+]

Mulherportuguesa.com, 9 de Fevereiro de 2004
O Princípio da Atracção trata-se do primeiro livro escrito por Teresa Direitinho, um romance com a paisagem alentejana em fundo, onde se tenta desvendar os segredos do amor e amizade em sintonia com a metafísica do universo, da natureza das coisas e da ciência. Uma edição a cargo da Oficína do Livro. A não perder.
Jornal Linhas de Elvas, 14 de Novembro de 2003
Maria José Rijo

Vamos lá ver...

(...)Penso que nunca mais irei a Juromenha sem levar no meu coração a lembrança do livro de Teresa...
Quando de “tanto” nos lamentamos, vale a pena conhecer aqueles de quem nos podemos e devemos orgulhar. [+]
Diário de Notícias, 01 de Novembro 2003
João Céu e Silva

A explicação do amor astutamente feminino

(...)Mas o grande achado deste livro - um primeiro romance - é a permissão para acompanhar o crescimento de três adolescentes, uma portuguesa e dois ingleses. Um verdadeiro traveling cinematográfico que nos prende de um parágrafo para o outro até encontrarmos o desenlace que a maturidade dos intervenientes acaba por exigir. Um longo folhear que nunca nos faz desanimar por estar bem contada e repleta de um suspense astutamente feminino.(...) [+]
Revista Magazine Artes, Novembro 2003
(...) São diversos os espaços e os tempos com que o leitor é confrontado, tudo para partir com a voz de Laura em busca de uma ideia cósmica de felicidade. Um livro limpo, bem escrito (...)
Entrevista à Revista Lusofonia, Setembro/Outubro 2003
Rute Domitilia de Azevedo

(...)A leitura remete-nos a cenários de filme. (...)
Um romance a não perder (...)

RL – “O Princípio da Atracção” significa o quê?
TD – Pode ser egoísmo da minha parte, mas quis perder tempo comigo e com os meus sonhos. Isso para mim é importante. Sou uma pessoa apaixonada e busco aquilo que me faz feliz. No prazer de escrever realizei um encontro comigo. [+]
Gazeta da Física - Outubro 2003 (Vol.26, Fasc. 4) - Sociedade Portuguesa de Física
Carlos Pessoa

Uma idéia cósmica de felicidade

(...) uma opção de leitura neste Natal para quem se interessa simultaneamente por literatura e por ciência. [+]
Linhas de Elvas, 03 de Outubro de 2003
Nuno Barraco

Um romance com fundo estrelado

A elvense Teresa Direitinho lançou na passada terça-feira, dia 1, no Planetário de Lisboa, o seu primeiro romance intitulado “O Princípio da Atracção”. O livro, com quase 400 páginas, encontra-se dividido em duas partes (cada uma com sete capítulos) e relata a história de três amigos que, apesar da distância e de terem seguido destinos diferentes, nunca perderam a sua relação de amizade. [+]
 
© 2003, Teresa Direitinho e Oficina do Livro - Sociedade Editorial Lda
realização: DFX